sexta-feira, 1 de março de 2013

Bocadicoisa!


Como assim? Bocadicoisa! em plena sexta-feira? Tô com assunto acumulado, babies. Vocês conhecem alguma espécie de gente que tenha mais assunto do que as bee's? Eu desconheço. Mesmo quando tá com raiva uma bee tem assunto. Mesmo quando ninguém dá ousadia, os bofes ignoram, a depressão bate na porta e falta comida em casa uma bee tem assunto. Até quando a compra não é autorizada e a bee fica envergonhada o cérebro dela produz assunto. Somos uma espécie altamente desenvolvida, capaz de organizar mentalmente pelo menos 276287628723 suposições acerca de uma história. Sente com uma bee, conte sua situação e aguarde. É coisa linda de se ver! E se uma bee fala que uma coisa vai acontecer a única coisa que posso te dizer é: tenha medo. SANGUE E BOCA DE BEE TEM PODER! HAHAHA
Tá, vamos aos assuntos:

Março chegou!

Quando eu digo lindo é lindo mesmo viu, coração? 

Delícia!


Eu AMO começo de mês. Acho astral, renovador, tudo pode acontecer diferente e, mesmo que não aconteça ( ou você ache que não aconteceu), a energia é diferente. Eu nem me apego a Tom Jobim e ao aguaceiro que ele e metade do meu Facebook anunciaram hoje. Tô falando da leveza do Outono, do fim da ressaca de Fevereiro e da certeza de que nada mais será como antes. Na esperança de que seja doce tomei um sorvete maroto com meu sobrinho.  Para mim o ano começa hoje. YAAAAY, VINHADO! Corre que lá vem babado!!

Leituras!










Eu realmente AMO ler. Atualmente estou lendo 4 livros ao mesmo tempo. Dois como responsabilidade acadêmica e os outros dois para desanuviar a mente. Um desses é esse diário da Marilyn Monroe. Sou fã dessa mulher e acho que ela é um dos maiores ícones que expressam a feminilidade. Alguns a julgam escrota, oportunista, vadia, dentre tantas outras coisas. Eu a acho sensacional por ter feito história sendo mulher. Para quem gosta de ler sobre  mulheres fortes, donas de seus próprios destinos, que foram o que foram sem se importar com o alheio, esse livro é bem legal. Parece que Marilyn está conversando com você depois de alguns copos de vinho. A tradução é meio ridícula, mas dá para entender o sentimento que ela queria passar nas cartas. No mais, o ponto alto do livro são as fotos. LINDAS! E minha gente, Marilyn era de uma beleza absurda. E real.

Efeito Tarcila Peltier!




Eu precisaria de pelo menos uma postagem de 128721897128712 caracteres para falar do efeito Tarcilão Peltier na minha vida. A bicha é atentada. Quem tá no meu Facebook já deve ter visto os nossos yxcandalos, os baphões, as  pataquadas. Já ouviram dizer que raça ruim se atrai? Então, eu e Tarcilão somos erbãs gêmeas. Se eu não presto, ela presta muito menos. Se eu sou uma viada, Tarcila é o quê? É VYNHADÃO!
Daí que ela sempre me falava desses batons da MAC e eu nunca que comprava. Certa feita vi Rihanna com um bocão vermelho, um babado, um glamour, mas não aquela coisa tia-que-vende-pastel-na-frente-da-escola, sabe? Era um vermelho poder. Fui pesquisar e do lado da marca do batom tinha o quê? Tarcila Peltier me olhando e dizendo " viu, viada? te falei o quê?". HAHAHAHA Depois de algum tempo decidi comprar e, minha gente...é o poder. O Candy Yum Yum é um yxcandaloh. Para aqueles dias em que você quer fazer a Barbie, a Nicki Minaj, a bicha chata, mas doce. Uma coisa meio lollipop! O Ruby Woo me deixou chocada. Abri a caixa antes do carteiro ter ido embora e ele não entendeu minha cara de transtorno. É um batom para tombar. Quer chegar no casamento da prima evangélica mostrando que tem poder? Use Ruby Woo. Nas duas vezes que usei senti uma coisa diferente. Uma sensualidade, uma siquerência. ÊTA, MAMÃE!
Um aviso: nas fotos não dá para ver nem metade do que os batons são. O rosa é meio neon e o vermelho é uma coisa assim, ai gente...não sei explicar. Um dia sensualizo com eles pessoalmente para vocês verem.

Tô querendo!

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução




Eu estou viciada em roupas com estampas étnicas. Nem vem para cá dizer que a tendência outono-inverno vai ser na pegada militar, num sei quê. Eu sigo minha própria "tendência" e amo essa coisa cheia de personalidade que só as peças com influência étnica possuem. Não adianta. Se você não tem contexto, se você não dialoga com a roupa, com o símbolo que ela carrega você estará apenas portando uma tendência. Essa coisa chata que a galera da moda gosta de falar. Roupa tem que ter contexto. E, para mim, o contexto é você, sua personalidade, o que lhe constitui.

Por falar nisso!


Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução
Vocês já repararam na Solange Knowles? Ela é irmã da Beyoncé e, embora não faça tanto sucesso quanto Bey a bicha é poderosa. Ela também canta, dança, coisa e tal, mas o forte da Solange é o estilo. Esqueçam os vestidos curtos, trabalhados no paetê, os macacões de couro e afins. Solange tem uma pegada étnica forte, usa e abusa dos turbantes, torsos e das roupas estruturadas. Na verdade ela é um misto de várias referências, o que torna o estilo dela único e lindo. Eu super me amarro. E espero pelo dia em que ela me ligará para me ensinar a fazer essas amarrações de turbante babadeiras. Depois a gente liga pra Bey e chama ela para tomar um sorvete. Assim, como amigas de infância. Parou, viada? Já deu, né? Suspende o Trident de melancia que tá dando efeito estranho! HAHAHAHA

Beyjos, bonitchenhos!

3 comentários:

  1. Adoro seu jeito de escrever Mel... acho que iriamos rir mto fofocando kkkkkk!
    Mesma armada, Nhaíiiiiii !

    ResponderExcluir
  2. detalhe que quem vê minha foto daqui vai pensar que sou um travecão mesmo kkkkk

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...