sexta-feira, 8 de março de 2013

220 volts!



Sabem aquelas semanas em que não dá tempo de pensar, dormir, falar, fazer tudo o que você queria? Quando chega a terça feira e você já está pedindo arrego? Quando você pensa em dormir da hora em que acorda até os segundos finais do seu último compromisso? MINHA GENTE! Essa semana foi punk. Fisicamente, psicologicamente, emocionalmente, exaustivamente, astrologicamente e tantos outros "entes" eu posso dizer que fazia tempo que não vivia dias tão cheios. Momentos de tensão ( não é Agora ou Nunca do Huck não viu, gata?), de desespero, corre corre, cansaço, alívio e fim. A sensação é de dever cumprido, tendo em vista que mesmo com os IMENSOS abacaxis  que descasquei essa semana  consegui dar conta da minha rotina. E com a TPM comendo no centro, amiguinhos. Sou ou não sou uma trava de poder? MARRECLARO QUE SOU! Sambo de salto agulha na areia da praia sem atolar, tropeçar ou deixar entrar areia no sapato. HAHAHAHA 
Por falar nisso,  hoje é o Dia Internacional da Mulher e eu acho essa data uma imensa bobagem. Meu amor, xô te contar que do momento em que minha mãe fez a ultrassonografia e descobriu que uma raxa estava para chegar eu já vivia o babado que é ser mulher. Nasci sabendo que cortaria um dobrado para mostrar a minha capacidade, o meu valor e, mais que isso, para deixar claro que eu ( VOCÊS, RAXAS E TRANS!) era a detentora do poder. Não vem para cá me dizer que sou o sexo frágil. Eu sou frágil quando quero, meu amor. Pura dissimulação. Paola Bracho me entenderia. HAHAHAH
Mas o fato é que do meu despertar ao meu adormecer vivo a realidade de ser mulher. Aliás, desde que nasci. Não tem dia exato. Sou mulher todos os dias, horas, minutos, segundos. Não sei ser diferente. E nem quero. 

É por ser muito mulher, por ter nascido com a essência feminina gritante que eu posso dizer que não, não quero homenagem, respeito, carinho e mimimi hoje. Quero, mereço e devo receber isso todos os dias. Afinal de contas, quem manda nessa porra? ALÔ, BEYONCÉ!



Vamos ao look, girls!

Me ame, sol! Me energize, seu lindo!



As gêmeas Olsen são minhas amigonas, sabiam? Inclusive, foram elas que me deram essa camisa. Demonstração de amyzatchy. Parou, viado!

Who run the world? GIRLS, CARALHA!

Colar do amor. <3

Minha pedra não é ametista não, viu? É essa laranja aí mesmo. Leio sua vida!

Tá, meu bem?!

Solta meu cabelo, sua louca! HAHAHA

Bey sabe das coisas, gente.

Eu sou com-ple-ta-men-te apaixonada por essa camiseta. Uso pouco por pena. Sim, eu assumo isso e você, que nem lava a sua para não gastar me diz o quê? HAHAHA Daí que quando quero usá-la penso o look inteiro a partir dela. Não importa se vestirei saia de papel laminado com babado de crochê neon. Tem que dar certo com a minha camiseta babadeira. A calça tem uma história engraçada. Um belo dia eu estava babando no site da Farm ( eu apenas gosto de sofrer e por isso entro naquela porra) e essa calça sorriu para mim. Não tem gente que diz que cachorro dá risada? Então, a calça sorriu para mim. Era meados da primavera e um cheiro de flor adentrou meu quarto. Entendi que era um sinal, mas cadê dinheiro? Cadê Eike dizendo: " compre, meu amor! Podemos comprar tudo! " Lembrei que havia algum limite no cartão, mas cadê cartão? Quem pegou? Onde se enfiou? Depois de algumas promessas para São Longuinho e seus parentes, encontrei o cartão dentro da caixa do secador de cabelo. Isso porque eu estava tão puta que resolvi secar o cabelo para desanuviar a mente. Creio que um duende travesti foi responsável por essa façanha. HAHAHA Enfim, a pegada boho-tô-nem-aí-cordei-agora-cadê-Starbucks fica por conta da bolsa ( MEU AMOR, MEU XODÓ!) e do coque nosso de cada dia. Por falar em coque, essa semana na auto escola uma senhora estava me encarando. Eu já estava incomodada, mas pensei que Deus coloca essas coisas para testar nossa capacidade de sermos gentis e doces. Dei um sorriso amarelo. Eis que a bonita chega pertinho e APALPA VIOLENTAMENTE o meu coque. Segundo ela queria saber de que era feito, se eu colocava alguma coisa por dentro. COMO ASSIM, GENTE? SEM NEM DAR OI? Alô, Datena! Me ajuda aí, pô! HAHAHAHAHA Tem coisa que só acontece comigo, Brasil.

Beyjos, bonitinhos!

Camiseta: Amo Muito ( R$119,00) Calça: Farm (R$ 98,00) Slipper: presente da friend! Bolsa: Chinês! (R$50,00) Colar: Mari Mauro ( acho que foi um R$40,00) Anel: Vitória Bijouterias ( R$ 5,00)

3 comentários:

  1. Que camiseta é essa, meuzamô?????
    E babei no colar, quis pra mim, praguejei não tê-lo!

    Mel, quero tutorial do coque.

    ResponderExcluir
  2. FRANJAS! FRANJAS! FRANJAS! EU AMO O BALANÇO. E essa moda de roupa estampada com fundo preto é tudo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...